domingo, 15 de agosto de 2010



Hoje foi um dia que eu preferia esquecer, ou melhor uma manhã que poderia ser apagada, facilmente se eu pudesse.
Bem cedo as sete da manhã, chegando de Campo Grande ao Rio de Janeiro, fui com uma amiga, em busca de café com pão, numa lanchonete próxima da escola onde eu daria aulas o dia todo.

Pensávamos que íamos relaxarum pouco e comer, mas o que se seguiu foi um pesadelo.
Dois homens invadiram o lugar, um deles com uma pistola automática, que se dirigiu direto ao caixa e outro, que ficava dando uma geral, enquanto o outro buscava por algo interessante.

Não pensei em nada,ou melhor dizendo, pensei em tudo. Pensei nos meus filhos me esperando em casa, na nenê, no meu marido, nas alunas....era um filme passando bem rápido naminha cabeça enquanto mirava a arma balançando feito brinquedo na mão daquele infeliz!

Não tive tempo de raciocinar, queria sair dali, não conseguia acreditar que estava vivendo mais uma vez na minha vida, uma situação como aquela.
Dois estranhos, que eu nunca vi antes, entraram na minha vida, ameaçando a única coisa que não tem reposição alguma, a vida!!!

Tentei fugir, estava perto da porta, achei quetivesse uma chance. Idiota! Fui pega pelos cabelos e levada de volta aos pontapés, com o louco dizendo: Nòs nem íamos machucar vocês mas agora....
Engatilhou a arma e nos levou para o banheiro nos fundos do lugar.

tudo foi tão rápido.
Eu sabia que tinha pessoas me esperando para dali a duas horas, e imaginei que nunca veria os rostos...pensei que não voltaria para casa!
Como a gente pode ser tão nada, para que outra pessoa decida nosso tempo de viver ou de morrer? Quem deu a estes perdidos, o direito de ser Deus?

Depois dealgum tempo percebemos que eles tinham ido embora, mas a esta altura, eu era uma sombra que tremia mais do que tenda simples em dia de vendaval...

Perdi tudo o que tinhacomigo. Meu curso de sucesso, o que recebi, todos os meus documentos, meu telefone, minha bolsa mascote e minha sensação de segurança.
Que vontade de largar tudo, de ir embora do meu próprio país....

Agora, depois de ter dado aulas durante atarde, estou esperando meu vôo de volta para casa, etenho que me sentir abençoada.
Porque de alguma maneira, um anjo deve ter interferido, para que a arma, que eles engatilharam, não fosse usada em nossas cabeças, mesmo depois da ameaça
Tudo o que eu quero agora, é chegar em casa, beijar quem eu amo, e aproveitar um tiquinho deste Domingo, que para mim é o primeiro de minha segunda vida!

12 comentários:

Estela disse...

Lulu, bolsa, documentos, objetos de estimação conseguimos repor todos. A vida é a única coisa que só se perde uma vez, e nunca se repõe. Situações como esta são horripilantes sempre, mas Graças a Deus você continua entre nós. Receba os carinhos de uma fã. Abraços.

Amar el Binnaz disse...

Nossa Lulu, que situação horrível. Já passei também por um assalto como esse e tudo o que me passou pela cabeça foi a revolta de saber que minha vida estava nas mãos de um vagabundo nóia, e que se ele resolvesse dar fim a tudo eu nada poderia fazer.

Um absurdo.

Graças a Deus não aconteceu nada, dinheiro, telefone, bolsa, documentos, tudo você recupera, com certeza!

Beijo grande.

Doc disse...

Lulu ammore. Eu ja passei por isso, e mais de uma vez, e essa sensação de impotência é a pior que existe, pq tudo pode acontecer e fugir do nosso controle em segundos. Nessas horas o melhor é a vitória de sair inteiro, vivo e com um dia seguinte pleno de novas perspectivas.
Bjsssssssss....e sempre em frente, afinal o mundo é nosso, dos bons!

Hanna Aisha disse...

Vivendo aqui no Rio, eu imagino como tenha sido e acredite, Lulu, você deu sorte. Sei que é terrível, já passei por uma situação digamos que quase pior e tudo que se passa na cabeça é "já era".
Mas você tá inteira, tem muito trabalho te esperando ainda...
Beijos e descanse!
Seja sempre bem-vinda à cidade!

Yasmine Amar disse...

Oi, querida Mestra

uma agressão dessas agride a cada uma de nós que nos sentimos interconectadas contigo, como referência e maestria. Vou fazer muitos "pujas" de luz prata e dourada para que suas células possam esquecer o mais rápido possível esse lastimável episódio. Somos sempre contigo em LUZ e AMOR!

Yasmine

Elen Hanna disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Elen Hanna disse...

Lulu!
Você é uma mulher especial e única!
Uma força maior quer você entre nós!
Penso sempre que tudo tem um propósito!
Te amamos!
Fique bem!
Nossa florzinha!
Precisamos muito, muito de você!

Elen
aluna

*Ja¨cky* disse...

Eh claro que temos um anjo sempre para nos protejer, sofrer um assalto não eh facil, deurante nós ficamos imoveis, para alguns até ficam calmos, mas o pós assalto eh muito triste, o mundo desaba começamos a chorar... pensar... agradecer.. por estarmos vivas ainda...Essas pessoas não vão miuto longe algumas não passam de 30 anos de vida, 20...
Graças a Deus e ao seu anjo protetor nada de pior aconteceu...
Ore todos os dias, e minutos que puder... agradeça a todos... Pois eu tambem vou agradecer por você estar de volta... 3ª feira nós vemos em campinas.. bjs Lulu Fique com Deus...

Ana lucia disse...

MEU DEUS!!! AS VEZES PENSAMOS QUE JA PASSAMOS POR TUDO NESSA VIDA,NE...AINDA BEM QUE VC É UMA PESSOA ILUMINADA E TEM MUITOS ANJOS AO SEU REDOR...JESUS TE AMA DEMAIS PRA DEIXAR QUE ALGO TAO RUIM TE ACONTEÇA...POR ISSO DEVEMOS AGRADECER TODOS OS MOMENTOS DE NOSSA VIDA...QUE JESUS NESSE MOMENTO ACALME SEU CORAÇÃO E TE DE MUITO MAIS FORÇAS PARA CONTINUAR SUA CAMINHADA...TE AMOOOOOOOO...BJOOOO....HANA

Lilian disse...

Fico tão feliz quando você vem ao Rio. Acompanho de longe, já faz 10 anos desde que te vi pela última vez.

Você não sabe como me entristece saber do que aconteceu contigo. Fiquei tão transtornada que desliguei o computador sem pensar e saí da sala. Só depois voltei para terminar de ler o que você escreveu.

Sabemos que isso tem acontecido constantemente aqui nessa cidade. Não tem hora nem lugar. Eu penso mesmo em sair daqui um dia!

Mas penso que você passou por isso e saiu viva, com a Graça de Deus! E isso é o que importa.
Rezarei para que seu coração fique em paz e para que isso não aconteça mais.
Beijos da sua fã!

DARAH HAMAD disse...

É TRISTE ,FICO COM VERGONHA QUANDO ALGUEM DE FORA VEM PARA MEU QUERIDO RIO DE JANEIRO E ACONTECE ESTE TIPO DE SITUAÇÃO,E DESASTROSO;SABEMOS QUE EM TODO LUGAR TEM VIOLÊNCIA...
GRAÇAS A DEUS QUE VC É UMA PESSOA PROTEGIDA ....E ESTÁ CONOSCO CONTIUNANDO A ESPALHAR ESTA LUZ QUE ESTA COM VC
BJKS CARINHOSAS

Lis Bastos disse...

É Lulu apesar do incidente já ter alguns meses ao lê-lo fiquei mexida. Graças a Deus vc ficou bem. Em 22 de Junho 2010 às 7h da manhã minha residência foi invadida por 3 homens armados, estavam minha filha de 10 anos, eu e meu marido em casa. Foi um pesadelo... Assassinaram minha cadela de guarda, roubaram alguns bens, carro,... Nossas vida tbm foram resguardadas por anjos que cuidavam daquela situação.
Diferentemente de vc e não quero esquecer dessa data. Parece estranho eu dizer isso. Entendo exatamente seus motivos, pois são parecidos aos meus, desrespeito a vida, insegurança, violência,...Minha vida virou de pernas para o ar, ainda estou perdida e sinto muito medo... Porém aproximações familiares aconteceram, ligações fortes se estabeleceram, minha família nunca esteve tão unida em 16 anos de casada. É um contra senso? Talvez! Hoje apesar da montanha russa que vivo, sinto um ciclo da minha vida encerrado com esse evento. A vida nos dá os sinais para mudanças o tempo todo, nós seguimos em frente e não percebemos, então, ela toma os remos e vira o barco. Sinto essa data como um renascimento. Em 7 meses percebi coisas que não tinha visto em uma vida de 37 anos.
O que importa é tudo, mas ao mesmo tempo nada aqui na Terra,´para mim somente o aprendizado positivo do caos. Bjs e seja feliz um dia de cada vez.