quinta-feira, 31 de maio de 2012

A dança Oriental no Japão - o começo de tudo!



Mioko Ebihara,” AiniInako Matsuya, e Kareema
Nomes tradicionais e respeitados na Dança do Ventre no Japão
A existência da dança no cenário japonês,se estabeleceu  a partir de 1984.
Antes de 2005 – que foi o boom neste país- quais eram os grupos interessados na dança:
  1. Modelos e profissionais ligadas ao mundo fashion . Dança do ventre era sinônimo de estar antenadas com as novas tendências.
  2. Na área administrativa, as que buscavam por um exercício físico viam na dança um convite sedutor. Pressionadas pelo trabalho excessivo e pela solidão das grandes cidades, este novo mundo lhes oferecia contato com outras mulheres e a chance de se sentirem vivas novamente.
  3. Profissionais liberais, amparadas por sua própria independência  buscando uma nova forma de expressão. Esta foi a razão que levou, Hiromi Yamanaka, na época de seu início uma tradutora free lancer, a experimentar pela primeira vez as aulas.
.Hiromi, hoje em dia profissional na área e organizadora de eventos internacionais, considera que existem razões muito fortes  para que a dança permaneça viva no Japão.
Aquelas que um dia experimentam a mesma, redescobrem a possibilidade de viver sua feminilidade de forma plena, o que é inconcebível dentro da sociedade japonesa, que liga a independência da mulher ao homem que a acompanha.
A feminilidade, vivida de forma saudável e independente, mantém as mulheres dentro da comunidade de dança e as faz mais fortes e felizes.
Um grande boom aconteceu em 2005, quando um importante programa vespertino na TV nacional, anunciava que esta prática era maravilhosa para auxiliar em dietas e a busca por um corpo ideal.
Cenário atual:Novos estúdios foram abertos e o  nível de qualidade melhorou incrivelmente com a visita de professores internacionais e grandes Festivais.
Acredito que a dança aqui , tem um terreno fértil e será sempre aclamada como a grande alternativa para a mulher japonesa viver saudável e em paz com sua feminilidade, sem importar sua classe social, atividade profissional ou idade específica

Lulu Sabongi
Tóquio abril 2009-  esse artigo foi escrito para uma revista, mas achei interessante deixar aqui no Blog, assim fica a disposição de todas nós!

2 comentários:

Ana Paula disse...

Lulu, é tão bonito acompanhar através de suas palavras o que vem acontecendo em outros países, outras culturas. Muito obrigada.

Lulu disse...

Ana Paula

Para mim é muito especial compartilhar, muito obrigada por seu comentário!!