quinta-feira, 26 de abril de 2012

Mais uma vez no Japão - sempre um desafio !




 Lulu e Gamal Seif
Nosso primeiro dueto alguns anos atrás

Chegar a este país é sempre uma aventura, não importa que ela tenha começado há oito anos atrás.
Acho que minha primeira vez aqui foi em 2004, e de lá para cá tanto aconteceu.
Um povo extremamente educado, poderia dizer que em nenhum outro lugar há tanta disciplina e tanto respeito pelo professor quanto aqui.

Não estou desmerecendo outros lugares de forma alguma, mas existe algo diferente no Japão. Talvez por estarem tão longe de muitos outros lugares, as pessoas que vivem aqui, sabem apreciar o viajante que vem para dividir.

A docilidade é um ponto chave no temperamento, e a cordialidade uma regra que nunca é quebrada.
Há tantos anos viajo para cá e nunca vi minha organizadora perder a linha, ela diz que fica brava as vezes, mas então isso é tão delicado comparado com o que conheço, que não chego nem a notar.

Estamos remontando a Princesa e o Plebeu com elenco japonês. É um grupo de oito pessoas que inclui Hiromi , minha organizadora e suas alunas avançadas.


 Impressionante como a concentração delas não se perde por nada, e o que conseguiram com alguns encontros pontuais com Gamal Seif. 

Para quem pensa que no Japão não tem dança Oriental, eu digo, elas estão crescendo, de forma gradativa e sólida, e me sinto muito honrada por ter feito parte deste caminho, e poder dividir o palco com pessoas que conheço desde a primeira vez em que visitei o país.

Meus parabéns vão para Huleya, e seu esforço incansável para construir o que ela descobriu ser um caminho apropriado para nossa dança aqui. A ela devo meu respeito e admiração, pois começou do zero e está revolucionando o meio. Seus passos são certeiros e apurados. Ela vai com cuidado e perserverança e agora o que tem é um show totalmente preparado no decorrer de um ano, mostrando um caleidoscópio de cenas orientais, que será fechado com esta dança teatro.


Domu Arigato!
Não sei como se escreve mas quer dizer, muito muito obrigada!

3 comentários:

Ana Paula disse...

Querida Lulu, vejo com emoção como você consegue integrar o Brasil com os outros continentes, através desta arte que para mim é tão sagrada. Obrigada!

Monah Zayn disse...

Ola Lulu!!
Aqui no Japao eh assim,o professor seja do quer for eh tratado como um verdadeiro MESTRE,muito respeito e admiracao.
O MESTRE,o professor que nos ensina o caminho,compartilha seus conhecimentos,a ele devemos ter todo o respeito.Isso o Japao me ensinou.
As japonesas sao muito diciplinadas,dedicadas e nao medem esforcos!.
Boa sorte no seu show!queria tanto poder ir,mas infelizmente meu trabalho nao permite!...snif
bjoo

Monah Zayn disse...

Ops,desculpe alguns erros de portugues! mas o japones ja tomou conta de mim!rs
sayonara